<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d34117314\x26blogName\x3ddi%C3%A1rio+de+um+quiosque\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://diariodeumquiosque.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://diariodeumquiosque.blogspot.com/\x26vt\x3d5113954605552121106', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

diário de um quiosque

O Pacheco Pereira tornou-se uma espécie de Ardinario da política [caracteres extra para não me estragar o template do blog]

Um pouco de ficção

quarta-feira, maio 30, 2007

O teorema de Eustouaflito, que me era indiferente até hoje, diz que é fisicamente impossível instalar uma sanita num quiosque com 6 metros quadrados. Pelas 10 e 25 da manhã, tive oportunidade de passar a conhecer um dos corolários desse teorema. É o corolário do Ai Jesus! e diz que se deve entregar o quiosque ao primeiro desconhecido, a troco de uma corrida à casa-de-banho mais próxima.
Não perdi tempo a redigir uma carta ao patrão aqui da zona a exigir condições de trabalho mais apropriadas, não fossem surgir novas réplicas da crise intestinal, além de que os utentes da Pastelaria Trancoso não têm culpa nenhuma.
Ao entregar o requerimento à funcionária, esta respondeu: “Desculpe, mas o patrão aqui da zona está em greve”. “É urgente! Onde posso encontrar o patrão aqui da zona?”, perguntei. “Bem, não é difícil encontrar o patrão aqui da zona. Ele usa uma camisola que atrás tem escrito 'Patrão aqui da zona'... Pode ser que esteja na Pasteleira Trancoso. Ele é o proprietário...”.
De sorriso nos lábios, rasguei a carta e parti descansado da vida, acompanhado daquele agradável sentimento de dever cumprido, pelas 10 e 25 da manhã.
posted by ardinario, 5/30/2007 06:22:00 da tarde

1 Comments:

isso ao pé de certo e determinado elemento nos festejos da FCP na vitória da liga dos campeões....
commented by Anonymous zezinando, 5/30/2007 10:02 da tarde  

Add a comment