<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d34117314\x26blogName\x3ddi%C3%A1rio+de+um+quiosque\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://diariodeumquiosque.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://diariodeumquiosque.blogspot.com/\x26vt\x3d5113954605552121106', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

diário de um quiosque

O Pacheco Pereira tornou-se uma espécie de Ardinario da política [caracteres extra para não me estragar o template do blog]

Pomada para a tosse

terça-feira, janeiro 20, 2009

Estou cheio de vontade escrever. Às 8 e 10 da manhã voaram meia dúzia de revistas. O cliente que representou na perfeição o “vou, não vou, vou… não vou” aproveitou a confusão para não pagar. E o atacador do meu sapato do também meu pé esquerdo partiu-se em dois. Tudo isto aconteceu em minuto, minuto e meio.
Voltando ao atacador. O atacador já era curto. Partido em dois (ainda estou na dúvida se o atacador se parte ou se rompe ou se rasga, mas suponho que nenhuma destas)… partido em dois um atacador já de si curto fica como que… curto como o caraças, ou seja, um atacador impróprio para sapato. E um sapato sem atacador deixa o dono condicionado. Um gajo tem que arrastar o pé – neste caso o esquerdo – para o sapato não sair. Tendo em conta o que choveu durante a noite e dia, passar um pé, com respectivo sapato e seu atacador deficiente, por cima de uma poça de água, é tarefa para tolinhos. Conclusão: passei a primeira parte da manhã a fazer figura do tolinho. Eu já sabia que esta merda ía acontecer, o atacador estava mesmo nas últimas, preso por um fio, mas eu não facilito. É para arrebentar, é para arrebentar até ao fim.

Portanto, às 8 e 10 da manhã levava um prejuízo de um maço de tabaco, 3 Ementas da Semana, 3 Cozinhas Semanais, um atacador e zero euros em vendas. E ainda tinha um dia de tomada de posse pela frente, quando o que eu realmente precisava era de pomada para a tosse.
Isto é mais ou menos equivalente ao seguinte: no meio de um bacalhau cozido deixar cair um grão encharcado de azeite em cima do tapete da arraiolos preferido da mãe, baixar-se para apanhar o grão, esmagá-lo com o pé e ao mesmo tempo fazer uma distensão muscular na região lombar. Só não aconteceu por acaso.
Dia de merda. 549,40€.

p.s. - isto está muito bom
posted by ardinario, 1/20/2009 10:35:00 da tarde

2 Comments:

Andas a dormir, é o que é.... abre os olhos....
ãh?

Add a comment