<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d34117314\x26blogName\x3ddi%C3%A1rio+de+um+quiosque\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://diariodeumquiosque.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://diariodeumquiosque.blogspot.com/\x26vt\x3d5113954605552121106', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

diário de um quiosque

O Pacheco Pereira tornou-se uma espécie de Ardinario da política [caracteres extra para não me estragar o template do blog]

Outra vez agarrado

sexta-feira, março 13, 2009

Estou outra vez com problemas lá em casa.
Eu tinha prometido à família que não voltava a tocar naquilo. Aguentei heroicamente mais de 10 anos. Partilhei com muitos as angústias da abstinência. Ignorei e superei notícias de possíveis adulterações às quantidades de ácido málico.
Até que num dia cinzento e chuvoso de Fevereiro, daqueles em que o quiosque mais parece uma barraquinha da Olá no Alasca, ele veio ter comigo. Trazia um olhar cúmplice, uma mala preta e um catálogo da Cadbury. “Tenho aqui um produto que não pode recusar, sr.Pedro… Ursinhos de gomas”.
Resisti estoicamente, contra atacando com todas as desculpas do plantel. Falta de espaço, falta de fundos e incompatibilidades com revistas de saúde. Reforcei o stock de Tridents para o dobro do necessário, só para o afugentar. Ele insistiu. Pisquei deliberadamente o olho ao facalhão da Flash. Ele percebeu, deixou para outra oportunidade um eventual acto de heroísmo, e pisgou-se.

Mas o mal estava feito, os ursinhos de gomas tomaram conta dos meus pensamentos. Como por magia, a tão característica acidez entranhou-se-me no paladar. Às 15 horas em ponto estava à porta do mini mercado da dona Ermelinda, a minha dealer de sempre. “Oh meu filho, já fechou há mais de 3 anos…”. Corri para o Pingo Doce - a Colômbia das guloseimas. Lá estavam eles, iguais a si próprios. Levei só um pacote. E um Kit Kat para a ressaca. No dia seguinte levei dois. Ao 3º dia comecei a despedir-me da colecção de cds. Ao 4º dia já não jantava. E no final da semana a minha mulher obrigou-me a mostrar-lhe a língua. “Amarela! Tu tens a língua amarela! Andas a dar outra vez nas gomas, não é meu bandido??”.

Bom dia, eu sou o Pedro, e estou agarrado aos ursinhos de gomas.

(mas salvei o quiosque da bancarrota)
posted by ardinario, 3/13/2009 01:24:00 da tarde

7 Comments:

Muito bom, é por causa disto que eu tambem nao tenho gomas no kioske!!

Abraço
commented by Blogger Beko, 3/13/2009 4:40 da tarde  
Como parte interessada, gostava de saber: vai ser fácil vender um i? Grato pela resposta.
commented by Anonymous alexandre, 3/13/2009 8:28 da tarde  
Como parte interessada, gostava de saber: vai ser fácil vender um i? Grato pela resposta.
commented by Anonymous alexandre, 3/13/2009 8:28 da tarde  
Fácil vender em que sentido?
Pedro, welcome back! Só agora é que vi que retomaste o diãrio...
Mal de mim imaginar que tnha um sobrinho agarrado!!!
commented by Anonymous Timarroquina, 3/16/2009 1:50 da tarde  
Pedro, welcome back! Só agora é que vi que retomaste o diãrio...
Mal de mim imaginar que tnha um sobrinho agarrado!!!
commented by Anonymous Timarroquina, 3/16/2009 1:50 da tarde  
Sempre fui bom a guardar estas novidades ;)

Add a comment