<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d34117314\x26blogName\x3ddi%C3%A1rio+de+um+quiosque\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://diariodeumquiosque.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://diariodeumquiosque.blogspot.com/\x26vt\x3d5113954605552121106', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

diário de um quiosque

O Pacheco Pereira tornou-se uma espécie de Ardinario da política [caracteres extra para não me estragar o template do blog]

O papel do online ou o papel no online, tanto faz, são dois títulos muito bons

segunda-feira, setembro 08, 2008

Ao pequeno-almoço, um desportivo (qualquer). Ao almoço, o Público. Quando não há o mínimo tema no desportivo, substituo-o pelo Diário de Notícias. Esta será talvez a única rotina que ainda me dá algum gozo.

Hoje deu para o DN. Depois da distribuição matinal, só me restavam 10 minutos para o pequeno-almoço, manifestamente pouco quando o habitual são 20. Infinitamente escasso, quando há um DN no lugar da Bola.

Não sou bom a ler sob pressão. Lembro-me perfeitamente de devorar os Lusíadas na véspera do teste a português do 9ºC, e quinze dias depois perceber que os meus conhecimentos sobre a obra do senhor Luís se resumiam a um Satisfaz Pouco.

Assim sendo, tal como para os Lusíadas, segui a estratégia de fazer um zapping de 360 graus ao DN. Fui de tal forma eficiente que cheguei às últimas páginas em metade do tempo programado, o que me obrigou a ler este artigo, mas na versão impressa – Eleitas as 20 fotos falsas mais polémicas.
Começava assim:

"Quem não se lembra da foto do presidente norte-americano George W. Bush segurando um livro de cabeça para baixo, na visita a uma escola em 2002? A imagem correu mundo, via Internet, provocando o riso e o agrado dos opositores do Presidente republicano. Mas também, a dúvida de quem ainda hoje a observa. Será verdade? (Ver a resposta ao lado)"

E eu fui ver a resposta ao lado.

No entanto, a transposição do artigo da edição impressa do Diário de Notícias para a versão online – presumo que ainda seja esta a ordem em vigor – omite o que está entre parêntesis, “Ver a resposta ao lado”, além da própria resposta ao lado. O que deu azo a esta contundente crítica à jornalista Paula Brito:

Não, não é. A jornalista é confrontada com uma asserção clara da falsificação fotográfica e agarra-se desesperadamente à mentira, indiferente ao atestado de imbecilidade que passa aos leitores que percebem a tentativa de manipulação. O poder do condicionamento ideológico continua a levar muitos a tentar virar não só o livro de Bush mas o mundo inteiro de pernas para o ar.”

Ou seja, andou um gajo a esgalhar um texto a escavacar na menina… para nada.

O online ainda tem muita a aprender com o papel.
posted by ardinario, 9/08/2008 10:46:00 da tarde

0 Comments:

Add a comment