<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d34117314\x26blogName\x3ddi%C3%A1rio+de+um+quiosque\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://diariodeumquiosque.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://diariodeumquiosque.blogspot.com/\x26vt\x3d5113954605552121106', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

diário de um quiosque

O Pacheco Pereira tornou-se uma espécie de Ardinario da política [caracteres extra para não me estragar o template do blog]

Socorro, o barco está a arder!

sexta-feira, dezembro 04, 2009

Para quem não sabe, sou considerado por muitos o melhor imitador de Willy Fog da Península Ibérica. Principalmente naquela altura em que o leão grita “Socorro!! O barco está a arder!!”. Será, porventura, a única imitação de que me orgulho, mas funciona bem para muitos dos desenhos animados dos anos 80, se exceptuarmos o Marco, a Abelha Maia e o Júlio Isidro.

Analisando a coisa mais pormenorizadamente, ninguém me tira da cabeça que por detrás da voz de Wiily Fog não estará a mesma pessoa que emprestou as cordas vocais ao Tom Sawyer e ao Gepetto - a quem a minha filha trata carinhosamente por Zé Preto-, mas isto é uma dúvida que só mais logo vou poder tirar. Sim, porque tenho em minha posse o DVD que o Sol esta semana disponibilizou aos seus telespect… aos seus leitores: “Willy Fog e a volta ao mundo em 80 dias”.

É impossível dissociar o título do filme ao tema de capa da Tabu – entrevista com Gonçalo Cadilhe, o português mais viajado do mundo, logo a seguir à geração de ouro de Mário Soares e companhia, entre as épocas 86 e 96.

É impossível também não continuar a sentir uma pontinha de inveja* pelo modo de vida que o nosso amigo figueirense soube inventar, tão brilhantemente retratado sob todos os aspectos, e com 27 anos de antecedência!, na fotografia nº10 da página 46.



* Porquê só uma pontinha de inveja? Porque estou convencido que, a meter-me numa destas, à primeira viagem a África, o rótulo colado à minha testa onde se lê “atado” falaria mais alto e me obrigaria a permanecer em Marrocos até ao fim dos meus dias.
posted by ardinario, 12/04/2009 04:29:00 da tarde

2 Comments:

O indio mais novo está com cara de chateado...:)
Manel
commented by Anonymous Anónimo, 12/06/2009 1:00 da tarde  
Olha, ainda nao contaste o porquê do falhanço da nespresso

Add a comment