<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d34117314\x26blogName\x3ddi%C3%A1rio+de+um+quiosque\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://diariodeumquiosque.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://diariodeumquiosque.blogspot.com/\x26vt\x3d5113954605552121106', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

diário de um quiosque

O Pacheco Pereira tornou-se uma espécie de Ardinario da política [caracteres extra para não me estragar o template do blog]

Uma questão de justiça

terça-feira, agosto 21, 2007

A minha primeira aparição em jornais data do ano de 1980, quando me pediram para escrever um texto sobre as férias. Abusei da liberdade e fiz um texto de 3 páginas, o que correspondia a exactamente 75% do total do jornal. Obviamente, o texto foi censurado quase na sua totalidade, mas mesmo assim consegui uma pequena coluna na última das 4 páginas que compunham o jornal da escola.
Doze anos depois voltei a aparecer. Decorria o ano de 1992 e disputava o meu 1º jogo de basket em seniores. Uma série de charutadas certeiras do meio da rua fizeram com que a estreia chegasse à secção de desporto do Diário de Coimbra. Salvo erro, perdemos o jogo por 2 pontos, e nunca nessa época estivemos tão perto de ganhar um jogo. No final, o saldo foi de zero vitórias, uma chicotada psicológica e o abandono da modalidade por parte de meia equipa. Eu safei-me com uma milagrosa transferência para um clube rival, a troco de meia-dúzia de bolas de basket, que nunca chegaram a ser pagas. Foi também o meu primeiro ordenado, 5 contos por mês, pagos religiosamente ao 8º dia (com 3 meses de atraso), e que eram enterrados de imediato em cds dos Smashing Pumpkins e dos Sonic Youth.
Mas já me estou a desviar do tema... Bem, o importante é ressalvar que o dito jornal se encarregou de trocar o apelido “Silva” por “Bilba”, uma gralha que tive que carregar no balneário na semana seguinte.

Quinze anos depois, foi feita justiça! No Jornal de Notícias, no Correio da Manhã, no Diário de Noticias e... no Diário de Coimbra! Que mais pode pedir um vendedor de jornais?
posted by ardinario, 8/21/2007 10:46:00 da tarde

3 Comments:

Qualquer dia tás na Caras ou Lux:)
commented by Anonymous Janicio, 8/22/2007 1:52 da manhã  
Ninguém me convida para as festas ;)
também no Noticias do Centro. Foi lá que li.
Parabéns e continue.
commented by Anonymous Anónimo, 8/23/2007 11:38 da manhã  

Add a comment