<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d34117314\x26blogName\x3ddi%C3%A1rio+de+um+quiosque\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://diariodeumquiosque.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://diariodeumquiosque.blogspot.com/\x26vt\x3d5113954605552121106', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

diário de um quiosque

O Pacheco Pereira tornou-se uma espécie de Ardinario da política [caracteres extra para não me estragar o template do blog]

Calibrando

quinta-feira, novembro 16, 2006

Tenho recebido diversos emails onde me pedem para publicar o ranking das vendas de publicações referentes a animais, armas e caça.
(Bem, é verdade que tenho recebido muitos mails, principalmente a impingirem-me Viagra, mas emails com pedidos do rankings acima citado... nenhum)
Mas aqui vai à mesma:

Image Hosted by ImageShack.us

Confesso que tive algumas dificuldades em escolher uma destas publicações para analisar. Não conhecendo nenhuma delas, apontei para aquela cuja capa me chamou mais a atenção: Calibre 12, a revista do caçador português.

Além das inúmeras dificuldades inerentes ao negócio do quisoque, há uma que me deixa extremamente nervoso. Falo da constante presença de pombos (e respectivo aparelho intestinal ) que rodeia o quiosque. Juntamente com a chuva torrencial, são a maior ameaça exterior ao quiosque, seus clientes e trabalhadores. Daí que a capa da Calibre 12 me tenha obrigado a partir em busca de uma solução para este problema. É tema de destaque na edição de Novembro, e juntamente com a fotografia de um imponente pombo, o texto que decidiu a minha escolha: Como atirar aos pombos altos.

Image Hosted by ImageShack.us

Vou directo à página 16, onde o título “Pombos altos, desmistificar sem exageros” anuncia que eles, afinal, não voam tão alto, nem será assim tão difícil acertar-lhes.

O artigo começa logo por tentar eliminar o pessoal com pontaria desafinada: “Muitas são as vezes em que os pombos entram em alturas despropositadas, leia-se alto, a pontos de desencorajarem os mais conscienciosos a não atirar.”

Image Hosted by ImageShack.us

Mas mais à frente o autor corrige: “Não se pense que desencorajo a atirar alto. Bem pelo contrário. Que se atire alto, sim, mas com a consciência daquilo que se faz, de que alturas se tratam e até onde podemos ir, pois ferir caça não traz nada de bom.”

Ou seja, atirar ao pombo alto exige alguma pontaria e consciência e o autor alerta para o facto de que ferir o pombo não é bom. O que me leva a concluir que o ideal, para aqueles que têm fraca pontaria e uma nesga de consciência, é não deixar o bicho sequer levantar do chão e de preferência acertar-lhe na nuca, de modo a não ficar a agoniar.

No caso de não conseguirmos evitar que o pombo voe alto, o autor indica-nos ainda o que são para ele os 2 factores que nos permitem avaliar correctamente a altura e velocidade do pombo. Primeiro, há que estar perfeitamente acostumado à arma e munições que se usa. Em segundo, temos o factor convicção. Citando o autor: “Se não acreditamos naquilo que estamos a fazer, nada feito”.
Eu acredito. E acredito que aquele pombo que na semana passada me borrou o casaco não volta a repetir a gracinha. Só me falta a arma, porque convicção não me falta.


As caixas que ficaram por mostrar da semana passada...

Image Hosted by ImageShack.us

... foram muito semelhantes às da semana anterior.

As desta semana, fortemente afectadas pela chuva:

Image Hosted by ImageShack.us

O saldo, com pagamentos de IVA pelo meio:

Image Hosted by ImageShack.us


Expresso-40 Sol-26.
Como previa o nosso amigo Woo, penso que se pode afirmar que definitivamente existe um novo público de semanários, que o Sol pescou. Poucos fugiram do Expresso. Os leitores do Sol não eram leitores do Expresso, nem leitores de jornais diários. São simplesmente leitores do Sol.

Para ler
Vale a pena ler este brilhante artigo. O autor "entra" na cabeça de um miúdo de 21 anos e mostra-nos porque ele não compra jornais.
Dica retirada do sítio do costume.
posted by ardinario, 11/16/2006 05:12:00 da tarde

8 Comments:

Falando de como não é bom apenas ferir os pombos.Recomendo cortar-lhes pedaços da asa esquerda, assim ficarão voando em círculos, ou então amarre-se um barbante de rolo de pipa ao piscoço, a fazer com que o gajo nãop vôe muito alto, uns dois metros dá pra acertar de uma só tacada...E felicidades.Volto a opuinar na 'caça às baleias'.
Ora ai esta uma revista que deveria ter bolinha vermelha no canto superior direito...
não basta andar aos tiros a matar desenfriadamente e ainda ensinam como acertar logo??
Há gente e gostos para tudo não é?

hesseherre nas baleias tambem ajudo :)

Ardinário, um abraço

Até...
commented by Anonymous Anónimo, 11/17/2006 11:35 da manhã  
Tenham medo, muito medo...The best we can hope for is that one day they may keep us as pets...
Muito bom o artigo.
commented by Anonymous zezinando, 11/17/2006 11:42 da manhã  
de fcto os pombos sao uma miséria autentica, uma pesosa não pode sair de casa descansada num dia de verão.
Estamos sempre a espera de um ataque dos bixos, abaixo os pombos. http://fintas-e-fintas.blogspot.com
Excelente post! Sempre me questionei "mas alguém compra isto???. É isso e revistas de Xunning, eheheh. Que raio, as da caça já percebi, as da malta que tira as suspensões aos carros e mete um cano no lugar do tubo de escape ainda não. Como diz um grande amigo meu:
"Em recta a minha avó é a maior. Basta dar-lhe o melhor carro."
Bom ao menos deu para ganhar uns trocos né? Melhor que nada
Uma ideia...
experimenta não pòr os lucros...
se souberem os lucros mais cedo ou mais tarde roubam-te
commented by Anonymous Anónimo, 11/22/2006 1:29 da tarde  
http://site.ru - [url=http://site.ru]site[/url] site
site
commented by Anonymous Anónimo, 1/13/2013 6:08 da manhã  

Add a comment